Logo
Imprimir esta página
RESHAPE

RESHAPE
Reflect, Share, Practice, Experiment

RESHAPE – Reflect, Share, Practice, Experiment é um projeto de investigação e desenvolvimento para profissionais que pretendam reinventar modelos organizacionais para o setor artístico. Propõe a participação de agentes culturais da região euro-mediterrânica num processo aberto, inclusivo e experimental que visa reforçar práticas inovadores que possam beneficiar o setor cultural e transformar o ecossistema artístico no seu todo.


As profundas transformações políticas, económicas, tecnológicas e ecológicas das sociedades atuais estão a influenciar o modo como as artes são criadas, apresentadas e consumidas. Por um lado, os desequilíbrios já existentes na mobilidade de artistas e de obras tornam-se mais evidentes. Por outro, o mercado não consegue garantir que estéticas e discursos diversos cheguem aos vários públicos de toda a Europa. O setor cultural tende a funcionar num âmbito organizacional que ainda não integrou estas transformações enquanto que os artistas, esses, tendem a esbater fronteiras entre países, disciplinas e setores.

Neste contexto, como continuar a apoiar o setor artístico? Os parceiros do RESHAPE acreditam que os profissionais das artes são experts em inovação e, como tal, detêm a chave dos futuros modelos do setor. Vários projetos e estruturas inovadoras estão a emergir em todo o continente; experimentam novas estratégias para envolver públicos diversos e para estabelecer ligações transversais entre setores. Estas iniciativas, ainda que por vezes frágeis e desconectadas, são indicadores de possíveis desenvolvimentos e futuros modelos. RESHAPE pretende ter acesso a essas estruturas inovadoras, auferir-lhes tempo e espaço para trabalharem em conjunto num contexto transnacional, onde poderão imaginar novos modelos de organização das artes performativas no futuro. 


RESHAPE – temas



Os profissionais avançarão com propostas concretas e sustentáveis para cinco questões:

1. Arte e Cidadania: de que forma pode a arte melhorar o exercício da cidadania?


2. Modelos de governança justa: como criar modelos de governança abertos, inclusivos e flexíveis?

3. Valor da arte no tecido social: como incentivar a compreensão e promover o valor da arte no tecido social?

4. Financiamento solidário: de que forma pode o financiamento solidário incentivar a vitalidade da criação contemporânea?

5. Práticas artísticas transnacionais/pós-nacionais: que tipo de estruturas e ferramentas são necessárias para os artistas que trabalham transnacionalmente e de que forma devem ser providenciadas?



RESHAPE – processo



- Lançamento de convocatórias para identificar iniciativas que experimentam novos modelos;

- a organização de um Fórum onde os profissionais se encontram, debatem e refletem sobre práticas alternativas;

- a criação de cinco trajetórias temáticas sobre as cinco questões mencionadas acima, nas quais, através de workshops e trabalho à distância, 50 profissionais sugerem, em conjunto, novos modelos, estratégias e ferramentas;

- a preparação de duas reuniões intensivas para comparação e debate sobre práticas inovadoras;

- a organização de uma conferência para a partilha de resultados e abertura de todo os processo à comunidade cultural e artística;

- a produção de Documentação e a disseminação dos resultados.




RESHAPE acontece na área Euro-mediterrânica entre setembro de 2018 e março de 2021. Reúne 13 parceiros europeus - ACT Association (BG), Alt Art (RO), Artemrede (PT), Arts and Theatre Institute (CZ), British Council (UK), Bunker/Balkan Express (SI), East European Performing Arts Platform (PL), Flanders Arts Institute (BE), Goethe Institute (DE), Onassis Foundation (GR), Onda - Office national de diffusion artistique (FR), Pogon Centre for Independent Culture and Youth (HR), Pro Helvetia (CH) - e conta ainda com seis parceiros associados: Danish Arts Foundation (DK), Ettijahat (LB), EUNIC (BE), Fonds Podiumkunsten/Performing Arts Fund (NL), Frame Contemporary Art (FI), Mondriaan Fund (NL).